GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Winning Eleven: Pro Evolution Soccer 2008 para PS3 de Eurogamer

por ekans, fonte Eurogamer, data  editar remover


PES 2008 finalmente chegou à PlayStation 3, mas será uma emocionante final da Liga dos Campeões ou simplesmente um jogo da fase de grupos?

O rei, chega para triunfar supremo, bem, supremo talvez não, pois se anteriormente PES reinava incontestável e sem oposição que colocasse em risco o carinho do seu povo, agora, PES pode reinar mas somente porque consegue conquistar os adeptos de sempre, não se livrando de reclamações, pois quando o rei sai à rua nu, o povo não pode ficar calado.

O amor que os fãs tem por esta série, é quase tão grande quanto o amor que sentem pelo seu clube e muitas das vezes, mais do que um jogo, PES representa um estilo de vida. Como fã, tenho dificuldade em analisar este jogo e por muito que não o quisesse dizer, é inevitável, este jogo não apresenta a qualidade pela qual esperamos de um jogo da nova geração nem tão pouco é esta, a qualidade pela qual investimos na nova geração.

O jogo tem início com uma intro de bela qualidade, palavras dificilmente associáveis a este jogo, em que dança e free-running são misturados com futebol, tudo feito em belo CGI e muito creativo. ???I just imagine that I`m you, and there`s nothing I can`t do???, diz Ricky Wilson, vocalista dos Kaiser Chiefs, ao som do tema ???Thank You Very Much??? que acompanha a intro e realmente, parece que a Konami pensou que por o jogo se chamar PES2008, podia apresentar-se de qualquer forma independente da sua qualidade. O agradecimento no tema, talvez seja mais um pedido de paciência aos fãs de longa data por não nos conseguir oferecer algo melhor, ficando desde já o agradecimento pela compreensão.

Talvez se encontre melhor paralelismo quando Wilson diz, ???Cos this should be a thrill, but it feels like a drill???, pois esta é exactamente a sensação causada por PES2008. Por muita que seja a sua qualidade e diversão, mais do que um espectáculo PES2008 parece um ensaio na nova geração.

Após a intro, ficamos perante os novos e melhorados menus de PES2008, nada de inovador, apenas o mesmo design habitual mas esteticamente mais apelativos. De imediato constatamos que as estranhas músicas estão de volta e apesar de ligeiramente melhores, não deixam de se tornar irritantes após algumas horas. Nada que uma passagem pelo modo galeria não resolva, pois agora é possível escolher quais as músicas que queremos ouvir nas várias secções e modos de jogo.

Iniciando o percurso em direcção aos relvados, confirmamos que PES2008 apresenta mais equipas licensiadas, sendo que todas as equipas dos campeonatos, Italiano, Francês, Espanhol e Holandês estão completamente licensiadas. No leque de equipas licensiadas, temos ainda mais algumas equipas sendo de destacar os 3 grandes nacionais, Porto, Sporting e Benfica que se fazem acompanhar dos seus respectivos estádios recriados com grande qualidade. Apenas a Premier League não se encontra completamente licensiada, apenas Tottenham e Newcastle, e infelizmente ainda não é este ano que temos a nossa Superliga em PES, mas quem sabe para o ano isso mude.

Os menus de escolha de equipa, equipamento e de gestão da equipa mantém o aspecto familiar já conhecido pelos fãs, poucas mudanças neste aspecto e ainda bem, pois estão como sempre estiveram, fáceis e intuitivos.

Deixando para trás os balneários, saindo do túnel e entrando no relvado, como quem diz, passando para o jogo propriamente dito, ficamos perante o melhor e o pior deste jogo.

PES2008, é um jogo visualmente pobre, sendo bastante similar ao seu antecessor com apenas algumas melhorias e se anteriormente PES podia passar imune aos problemas gráficos graças á sua jogabilidade, hoje na nova geração isso já não é possível. O poder gráfico da Playstation 3 não é utilizado e é incrível constatar que apenas os jogadores apresentam uma qualidade aceitável. Graças aos equipamentos oficiais, muito bem recriados que se fazem acompanhados de bons detalhes e pormenores, e graças às faces dos jogadores, que na sua maioria estão muito bem recriadas, o jogo fica satisfatório neste aspecto. Outro ponto positivo e algo a que a série já nos habituou, é a maneira fácil com que reconhecemos alguns jogadores devido às suas características físicas ou técnicas, e em PES2008 é ainda mais fácil reconhecer as estrelas.

Se os jogadores se encontram bem recriados e com bom aspecto, o mesmo pode ser dito dos 15 estádios que se apresentam bem recriados face aos seus modelos reais, desde as marcas mais características até aos patrocínios, tudo muito bem feito. O mesmo já não pode ser dito do público, extremamente pixelizado, mas que no entanto, reage de maneira coerente perante os acontecimentos decorridos no relvado e já não festejam golos da equipa adversária.

PES2008, apresenta uma qualidade gráfica muito pobre e bem abaixo do esperado e algo verdadeiramente vergonhoso, existente neste jogo, são os slowdowns. Ocorrem raramente durante uma partida mas habitam em demasia nas repetições e sequências como as entradas em campo ou quando o árbitro mostra um cartão. O jogo fica lento e por vezes torna impossível visualizar uma repetição sendo melhor avançar, completamente incompreensível quando falamos de um jogo para uma consola como a Playstation 3.

Se a maior fraqueza deste PES é o seu grafismo, então a sua maior qualidade é a sua jogabilidade e os fãs vão encontrar aqui uma evolução muito enriquecida pelo, muito falado, TeamVision. A jogabilidade surge melhorada e os jogadores além de novos movimentos, movimentam-se melhor, mas é no comportamento da inteligência artificial que o jogo se destaca.

Graças ao novo Teamvision, os adversários reagem de acordo com os nossos movimentos, passo a explicar, se recorrer-mos às alas várias vezes, a I.A. regista essa tendência e coloca mais jogadores nas laterais para fechar espaços, se investirem pelo meio, coloca aí mais jogadores. Diga-se desde já que a I.A. se encontra mais forte e precisa tanto a defender como a atacar. Quando ataca, procura espaços vazios e tenta evitar o mesmo erro sistematicamente, como por exemplo, se usarem entradas em carrinho para os cortes, a I.A. tenta evitar as entradas e numa equipa com excelentes marcadores de livres, procura forçar faltas à entrada da área, usando sempre os jogadores mais habilitados para isso. Se praticarem constante troca de bola, vão sofrer maior pressão e quanto mais recuarem mais o adversário avança, até anti-jogo vão sofrer, quando estiverem a perder nos últimos minutos e o adversário procurar as linhas de fundo para segurar a bola e queimar tempo. Verdadeiramente desafiante, cativante e agradável este novo sistema de I.A., TeamVision.

Falando dos modos de jogo, PES2008 oferece os já nossos conhecidos, Exibição, Liga Master, Liga e Network. A Liga Master, é um dos modos mais acarinhados pelos fãs e este ano volta com algumas novidades.

Começar com uma equipa de desconhecidos na procura de títulos é agora um esforço medido por um sistema de popularidade. Este sistema além de ser um indicador da nossa prestação, vai servir para ajudar nas negociações, quanto mais vencerem mais populares ficam e mais fácil se tornam as negociações com o jogador pretendido. Outra novidade na Liga Master, mais precisamente no seu menu, é uma pequena caixa que nos mostra os nossos fãs e o seu nível de contentamento assim como palavras proferidas por nossos jogadores e também resultados dos jogos.

Esta novidade é bem vinda mas é pena estar restringida a uma pequena caixa e algumas imagens com pequenas frases pois seria agradável ver maior desenvolvimento desta ideia. Visualizar acontecimentos fora dos relvados com os fãs assim como ler as entrevistas dadas pelos jogadores iria oferecer maior envolvimento e contribuir para uma melhor experiência.

Outro modo, muito importante para o jogo, é o Network, onde vamos realizar partidas contra amigos e desconhecidos colocando à prova a nossa perícia em partidas online. Poucas alterações foram feitas em relação a este modo e única coisa que pode ser dita, por enquanto, é que actualmente se joga com muita dificuldade, pois os jogos são assolados por imenso lag, e por vezes até custa saber se sofremos golo por mérito do adversário ou se o lag ajudou. Algo que a Konami vai rectificar e melhorar a curto prazo, assim o esperamos, por isso diversão futebolística online será uma realidade, exclusivamente 1 contra 1. Podem optar por jogar duas pessoas, na mesma equipa, contra a I.A., mas é com grande pena que vemos o 2 contra 2 desaparecer, sem dúvida que iria ser uma maior valia para toda a experiência online em PES2008.

O modo Edit, como não podia deixar de ser, continua presente e apesar de se manter aparentemente igual às versões anteriores, existe uma grande novidade. Com o novo foto edit, vão conseguir criar equipamentos, símbolos e até mesmo faces de jogadores recorrendo à nova PS Eye. Infelizmente ainda não foi possivel testar esta nova funcionalidade que é bem vinda e muito interessante pois pode facilitar muito o trabalho na personalização do jogo, pois algumas equipas precisam de trabalho como Man Red ou London FC, por exemplo.

Pro Evolution Soccer, volta para mais uma época, igual a si mesmo, mas com algumas novidades que no entanto não são as suficientes para que se torne a referência incontestável nos relvados da Playstation 3. O peso da nova geração obriga a maior esforço e qualidade para satisfazer a crescente exigência dos consumidores e fica a sensação que melhor trabalho podia ter sido feito por parte da Konami, infelizmente para nós.

Quem gostou de PES6, vai adorar este PES2008 pois tem aqui uma evolução que se torna superior graças ao novo TeamVision, mas para todos aqueles que esperavam algo diferente, o melhor será esperar pelo próximo ano. Graficamente pobre, é na jogabilidade que PES2008 vai agarrar os seus adeptos que só o vão largar quando sair o próximo.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Eurogamer
8/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de ekans
©2016 GameVicio