GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Lost Odyssey para X360 de Eurogamer

por ekans, fonte Eurogamer, data  editar remover


Lost Odyssey é uma fantasia de contornos épicos que chega até nós vinda do génio Hironobu Sakaguchi. Um dos nomes que revolucionou o género e deu forma a uma das séries de maior sucesso em todo o mundo, Final Fantasy. De regresso à Xbox 360 dá-nos a sua mais recente obra, um conto que se prolonga ao longo de 4 DVD`s com muita fantasia, mistérios e aventuras prometidas.

Quem conhece as obras de Sakaguchi sabe o quanto adora contar uma história, rica em emoções e sentimentos, e sempre demonstrou grande cuidado no desenvolvimento das personagens. Estes serão alguns dos pontos mais interessantes de conhecer nesta odisseia perdida, sendo incrível verificar o tom ao qual por vezes Sakaguchi eleva as emoções neste jogo. Talvez apostado em fazer na nova geração o que não conseguiu fazer nas anteriores, Sakaguchi leva mais além a exploração dos sentimentos humanos, abordando vários temas que tanto afectam as personagens como o jogador.

Esta fábula da nova geração tem início num enorme campo de batalha onde 2 exércitos se defrontam naquela que havia sido considerada como a batalha final dessa guerra. Mal sabiam que iria ser mesmo, mas não pelos motivos esperados pois quando um enorme meteorito cai sobre o campo de batalha, poucos são os que sobrevivem. Um dos poucos sobreviventes é Kaim Argonar, um imortal que vive há mais de 1000 anos. Afectado por perda de memória, Kaim nada sabe sobre si mesmo ou sobre os seus objectivos.

Será aqui que a nossa jornada irá começar, na procura da verdade sobre o que se passou naquele campo de batalha e o mistério em redor de Kaim e da sua perda de memória.

A história é contada através de sequências em CG ou então em cutscenes que usam o motor de jogo, e fornecem um pouco do que de melhor o jogo tem, mas também um pouco do pior. Enquanto as sequências em CG estão muito bem realizadas e apresentadas, algumas cutscenes são simplesmente arruinadas por momentos inoportunos e pouco mais conseguem do que nos deixar a pensar o quão horríveis estão. Misturar momentos de tensão com humorismo quase forçado não fica nada bem. Alguns movimentos mais estranhos e alguns diálogos de menor qualidade afectam aquilo que tinha potencial para grandes resultados e sem dúvida que uma melhor direcção neste sentido seria bem vinda. No entanto é reconfortante verificar que a qualidade é crescente ao longo do jogo.

Um bom RPG que se preze, faz do seu sistema de combate um dos seus maiores trunfos e Lost Odyssey assim o faz, sendo aqui que vamos poder encontrar algumas das melhores características do jogo. Os combates são aleatórios e por turnos, bem ao estilo tradicional dos RPG`s nipónicos, mas apresentam algumas ideias muito interessantes como suporte.

Para além da barra de energia vital e barra de magia, o jogo apresenta uma barra que corresponde à nossa defesa. Esta barra é constituída pela soma da energia vital dos personagens colocados na fila da frente na formação de combate. ?? muito importante que esta barra seja preservada pois assim que a perdemos, todos os membros da equipa sofrem danos na sua plenitude. Uma componente que confere um toque mais estratégico aos combates.

Outra característica muito bem apresentada em Lost Odyssey é a possibilidade de equipar anéis que nos oferecem diferentes capacidades. Uma vez equipado um anel, surge no ecrã um círculo em redor do inimigo e sempre que atacamos temos que pressionar no botão designado na altura correcta, para que o efeito tenha sucesso. Um pouco à semelhança do que se vê em Shadow Hearts, por exemplo.

Uma das novidades mais interessantes chega com o sistema ???skill link???. Este sistema permite que as personagens imortais aprendam novas habilidades pois ao invés da maioria dos RPG`s, os personagens imortais não aprendem habilidades ao subir de nível, apenas os mortais. Usando o ???skill link??? um imortal pode aprender uma habilidade aprendida por um mortal, ou então através de acessórios, e designá-la a um dos slots disponíveis. Isto vem ajudar na componente estratégica e no desenvolvimento de personagens pois manter uma equipa equilibrada não significa apenas vencer combates. Significa também ganhar novas habilidades que mais tarde se poderão tornar úteis, ajudando na criação de uma equipa equilibrada. Juntem a isto o facto de que nem sempre a vossa equipa estará toda junta e tem mais motivos para manter o equilíbrio.

Graficamente temos mais uma boa amostra do motor Unreal, e é possível dizer que Lost Odyssey varia entre o razoável, o bom e o muito bom. O detalhe nas personagens é soberbo e além de muito colorido, o jogo apresenta efeitos e texturas muito boas. Mais uma amostra do potencial deste motor de jogo que nos oferece alguns momentos e secções fantásticas.

No decorrer do jogo, vamos encontrar algumas localizações bastante interessantes e bastante diferentes do que é visto na maioria dos RPG`s tradicionais. Desde cidades que se assemelham a cidades costeiras do mediterrâneo a locais que parecem inspirados em aldeias do centro Europeu, vão com certeza encontrar locais bastante interessantes e com o mérito de conseguirem ???envergar??? uma identidade própria.

Alguns jogos possuem a rara qualidade de nos apaixonarem e envolverem mesmo antes de os iniciarmos, Lost Odyssey é um desses casos. A Incrível música de Nobuo Uematsu consegue criar a atmosfera e envolvimento perfeito para o que o jogo nos irá oferecer. Um trabalho simplesmente poderoso, de uma grande qualidade que o coloca a um nível bem acima da maioria do género. Alguns temas são absolutamente memoráveis e o mais provável e que vos persigam durante algum tempo. Nem mesmo a frequente repetição de alguns temas faz com que aborreçam.

Uma palavra deve ser dita em relação ás vozes pois geralmente num jogo deste tipo, activamos imediatamente as vozes originais em Japonês mas no entanto em Lost Odyssey, as vozes em Inglês apresentam um resultado bastante satisfatório e agradável. Uma boa opção sem dúvida, especialmente se quiserem evitar ler durante as cutscenes e um exemplo para outros que possam vir a surgir. As vozes encaixam bem nas personagens e conseguem dar vida ao elenco que compõe Lost Odyssey. Facilmente vão conseguir associar determinada voz ao respectivo personagem, o que ajuda na constituição de laços entre o jogador e o elenco.

Um dos maiores pontos de interesse para os fãs, é a longevidade e como tal, convém referir que é possível terminar o jogo em cerca de 40 a 45 horas mas Lost Odyssey apresenta ainda motivos de interesse extra para os mais dedicados. Já é quase habitual num RPG existirem tarefas adicionais, tarefas que podem ser cumpridas mas que não são obrigatórias para o desenrolar da história e que graças aos Achievements ganham mais ênfase. Tarefas como derrotar monstros especiais e poderosos, ganhar todas as habilidades para um mortal ou aprender todas as habilidades com um imortal. Tudo motivos extra para manter o jogador ocupado mesmo depois de terminar a história.

Todos aqueles que anseiam por um bom título do género, devem pensar imediatamente em Lost Odyssey. Tem um argumento e jogabilidade muito agradáveis que conseguem por mérito próprio conquistar o jogador. Apresenta algumas ideias novas aliadas a outras tradicionais, tendo tudo o que é necessário para conquistar os apreciadores de um bom RPG.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Eurogamer
8/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de ekans

Reviews da crítica

Tópicos relacionados

©2016 GameVicio