GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Sid Meier's Civilization IV para PC de Outer Space

por Giordano Trabach, fonte Outer Space, data  editar remover


Sid Meier e a Firaxis nos presenteiam com o melhor jogo da série Civilization desde a sua criação, em 1991, quando revolucionou e impulsionou o mercado de jogos de estratégia em turnos, também conhecidos como 4x (Expand, Explore, Exploit, Exterminate). Todos os outros jogos que deram sequência ao primeiro Civilization pareciam evoluir a passos de caranguejo, andando mais pro lado do que pra frente, às vezes arriscando uns passinhos na diagonal.

Civilization IV é um tributo aos fãs do gênero, reunindo tudo o que se criou de bom nesses últimos 14 anos, evoluindo na parte gráfica (que nunca foi o forte de jogos 4x) e refinando vários elementos do jogo.

Civ IV em boa forma. Forte, bonito e flexível


Só de abrir o jogo pela primeira vez e ouvir o coro musical de fundo, você arrepia os cabelos do braço e sabe que vai ter surpresas agradáveis. Jogos como os da série Civilization nunca precisaram de excelentes recursos gráficos e sonoros para serem considerados bons. São jogos onde a diversão está no paciente desafio mental e egocêntrico de se criar uma civilização do nada e, depois de caminhar através de 6.000 anos de evolução, ser capaz de dominar o mundo e se vangloriar. Porém, há de se admitir que o jogo se tornou incrivelmente melhor com os cuidados dados a essas áreas, até então, deficientes. A música de fundo acompanha a evolução da sua civilização, e são de uma qualidade e bom gosto inquestionáveis. Os sons individuais de cada unidade e suas animações em 3D tornam os combates mais emocionantes.

A interface de Civ IV é mais potente que a de seus antecessores e oferece mais recursos ao jogador. Você pode dar um zoom negativo, distanciando-se da superfície, enxergando das nuvens o mundo abaixo, o que oferece uma melhor visão geral do mapa. Ou você pode aproximar o zoom de suas cidades e ver as construções que ela possui, bem como todo o ambiente à sua volta (fazendas, moinhos, minas, pastagens, etc), no formato de maquetes 3D animadas.

Mais Informação


Civilization sempre foi o tipo de jogo que ofereceu a seus jogadores uma gama de informações, gerais e matemáticas, de forma que fosse possível entender claramente a situação da sua civilização. Civ IV é ainda mais informativo, e entrega essas informações às mãos dos jogadores. Ao arrastar o mouse pelo mapa, você consegue ler todos os detalhes pertinentes a cada terreno, como: seu tipo, o bônus de defesa que oferece, quanto de recursos são gerados, se pode gerar algum recurso especial e qual aprimoramento é necessário construir para obtê-lo, a que civilização pertence, quais unidades estão no mesmo, suas estatísticas, níveis, promoções, e a que civilização pertence as unidades.

A tela de administração da cidade também está mais rica de informações, lhe dizendo, além das básicas, quais rotas de comércio você possui com outras cidades e quanto dinheiro essas rotas estão gerando; a lista de construções existentes, e os bônus que cada construção está oferecendo; o custo de manutenção da cidade; seu nível de cultura e em quantos turnos ela passará para o próximo nível; uma lista de recursos especiais adquiridos (vinho, seda, alumínio, etc) e os bônus oferecidos por cada um; os tipos e quantidades de especialistas existentes na sua cidade (engenheiros, cientistas, artistas, etc); dentre outras. Porém, tudo isso parece ter tirado espaço para a lista de itens disponíveis para produção. Sobrou apenas um cantinho, que precisa da barra de rolagem, e cujas opções são representadas por ícones, fazendo com que os jogadores precisem arrastar o mouse para ler o que cada um representa, até conseguirem decorar todos.

Você também recebe avisos constantes sempre que seus oponentes chegam perto de seu território e quando atacam sua cidade, unidades ou mesmo aprimoramentos feitos no seu terreno, com uma seta localizando o posicionamento do invasor. Porém, os avisos, embora destacados em cor vermelha, são escritos com letras muito miúdas e somem depois de poucos segundos. Por mais que pop-ups sejam irritantes, para informações importantes como o ataque de seus oponentes, e mesmo avisos de que alguém construiu uma Maravilha ou está avançando na corrida espacial, uma telinha de pop-up seria preferível, comparada aos avisos minúsculos.

Inteligência Artificial (IA)


A Firaxis fez um ótimo trabalho com a IA, de forma que os conflitos de interesse entre as civilizações se tornaram mais frequentes. Os líderes das outras civilizações estão constantemente entrando em contato com você, seja para fechar acordos de troca de recursos, tecnologia, para pedir ajuda na guerra contra outros, ou mesmo para mandar você se converter de sua religião pagã para a verdadeira religião: a deles! Todos os líderes lembram dos resultados das conversas que tiveram com você, e quanto menos você ajudá-los, mais irritados eles ficarão. Ao arrastar o mouse sobre a imagem de um líder, você verá quantos pontos positivos e quantos pontos negativos já marcou cada um e porque.

Arvore Tecnológica Mais Flexível


Nas edições passadas, principalmente nas mais antigas, os jogadores viam-se presos a uma árvore tecnológica que oferecia poucos caminhos diferentes para evolução, o que fazia com que a vantagem estivesse não no caminho escolhido, mas em quão rápido se avançava tecnologicamente. Em Civ IV isso mudou. ?? possível adquirir a mesma tecnologia por caminhos diferentes e os pré-requisitos para conseguir uma nova tecnologia estão bem menores. ?? possível evoluir de diferentes formas, dependendo do tipo de civilização que você quer ter. Se quiser focar na expansão da sua religião, ou da sua cultura, ou se pretende adquirir uma forma de governo moderna o mais rápido possível, basta fazer as escolhas necessárias. Você pode evoluir adaptando-se à sua necessidade. Ou seja, não existe mais aquela preocupação em ser o primeiro a adquirir a pólvora pra sair dando tiro em guerreiro de machadinha. Até mesmo porque Civ IV está um jogo mais defensivo e mantém a mesma incoerência de outras versões, onde unidades distantes tecnologicamente podem se enfrentar de igual pra igual. Não se espante se você for atacar uma cidade inimiga com seus helicópteros e vê-los sendo destruídos por cavaleiros medievais.

Guerra, Religião e Cultura


As mudanças mais significativas na jogabilidade de Civ IV estão relacionadas a esses três itens. A primeira estratégia de jogo que vem à mente da maioria das pessoas ao jogar Civilization é a de dominar o mundo com mãos de ferro, atropelando todos no seu caminho. Mas Civ IV está um jogo bem mais amarrado, dificultando a destruição dos inimigos na briga. Dá a entender que a Firaxis resolveu tornar seu jogo mais inteligente, dando ainda mais valor e opções a outros tipos de vitória, além da guerra. Vamos analisar por partes:

Primeiro, foi eliminada a opção de aglomerar unidades em exércitos. As unidades podem andar em grupos, mas atacam individualmente. Aliás, a única vantagem de se andar em grupo está na facilidade de locomoção. Fora isso, é aconselhável espalhar um pouco suas unidades e evitar que sofram danos colaterais pela artilharia. E em Civ IV, poder de ataque está entrelaçado a pontos de vida: Quanto mais dano sua unidade sofre, mais fraca fica.

Porém, para eliminar a vantagem de se agrupar unidades, a Firaxis contrabalanceou, fazendo com que as unidades ganhem pontos de experiência e avancem de nível, recebendo opções de melhorias cada vez que forem promovidas. Isso permite que você possua várias unidades do mesmo tipo, especializadas em áreas diferentes. Você pode ter, por exemplo, mosqueteiros com vários bônus para defender cidades, e outros com bônus de ataque contra unidades com armas de pólvora e/ou contra cavalaria.

Essa mudança requer mais cuidado ao atacar uma cidade, pois se você falhar, estará dando pontos de experiência aos defensores e tornando ainda mais difícil a conquista. Adicione a isso o fato de que os terrenos, construções e níveis de cultura de uma cidade oferecem bônus de defesa a ela, e que seus atacantes não recebem esses bônus, aí começará a enxergar o problema de se atacar sem estar devidamente preparado. Pelo menos, recebe-se mais pontos de experiência atacando do que defendendo, o que ajuda a equilibrar as coisas um pouco. Lembre-se de sempre levar unidades de artilharia para o ataque a uma cidade, pois, na maioria das vezes, as cidades tem ao menos uma catapulta pronta pra machucar e enfraquecer vários dos seus atacantes com apenas um tiro. Como essas artilharias agora conseguem fazer danos às defesas das cidades, são de mister importância em uma tentativa de ataque.

Segundo, unidades de artilharia não conseguem mais fazer danos a distancia às unidades de uma cidade sem correr o risco de ser contra-atacada. Para fazer os danos colaterais nas unidades defensoras, você praticamente acaba sacrificando a sua artilharia, mandando-a para um confronto que, muitas das vezes, é fatal.

Terceiro, como já foi dito, a IA está mais presente em Civ IV, fazendo com que fortes alianças sendo formadas durante o jogo. Você pode ter a civilização mais poderosa e, ao declarar guerra a uma fraca, acaba tendo que enfrentar uma terceira mais forte que decidiu comprar a briga, isso se uma quarta não vier pulando no meio da festa. Parece sacanagem, mas não é não. ?? recomendável ficar de olho na religião das civilizações, pois estas podem fortalecer os laços entre as civilizações. Mas é bom salientar que não existe uma religião melhor do que a outra, todas oferecem praticamente os mesmos bônus e são apenas mais um fator de incremento ao jogo, que você pode incluir em sua estratégia ou não. Quando uma religião é difundida, você ganha bônus de produção, sua população fica mais feliz, sua cultura aumenta, e todo mundo sai ganhando.

Quarto, por mais que queira focar na guerra e destruição de seus inimigos, você não pode se descuidar do seu nível de cultura. Um inimigo mais fraco poderá focar em melhorar a cultura das cidades que possui próximas às suas e o resultado disso pode ser devastador. Pode acontecer, por exemplo, de uma cidade sua de nível 20 cair para o 6 devido ao avanço da cultura da cidade inimiga sobre a sua. Com isso, perde-se terrenos para gerar comida, produção e dinheiro, a população começar a morrer de fome, fica infeliz e as portas se abrem ainda mais para o crescimento da cultura inimiga, chegando ao ponto de sua cidade se revoltar e mudar de lado.

Existe uma unidade especial em Civ IV que que se chama Great People. Elas são bem poderosas, capazes de fazer milagres culturais para a sua civilização, como lhe oferecer uma tecnologia de graça, oferecer bônus permanentes de produção, comércio e pesquisa, ou até mesmo acrescentar 4 mil pontos de cultura para uma cidade sua, suficientes para avançar na maioria das vezes. Sendo assim, não adianta ter uma civilização poderosa apenas militarmente, pois podemos sofrer ???ataques??? de uma civilização com maior cultura.

Outras considerações...


Embora um jogador tenha muito que aprender para dominar Civ IV, seu aprendizado é rápido e divertido. Oferecendo inúmeros níveis de dificuldade, a capacidade de gerar mundos dos mais variados possíveis, e a opção de se jogar on-line (pode-se jogar até por e-mail), Civ IV é um jogo difícil de se enjoar. Os jogos on-line são divertidos e partidas configuradas com velocidade rápida e em mundos pequenos podem durar menos de três horas. Seguindo os moldes de Play the World, em Civ IV você não fica parado enquanto os outros jogadores fazem suas jogadas. Neste tempo você pode ficar mexendo nas suas cidades, administrando-as. Embora já seja divertido jogar contra o computador, sendo que cada nova partida nunca é igual à anterior, não deixe de experimentar o modo multiplayer on-line.

O Veredicto:
Sid Meier mandou bem com o novo título de sua clássica série de sucesso. Civ IV é o Civilization que os outros deveriam ter sido. Os cuidados com as partes gráficas e sonoras são surpreendentes, e o jogo saiu um pouco do foco da guerra, dando mais valor à diplomacia do que antes e tornando mais fácil, e até emocionante, a busca da vitória por outros meios. O jogo apresenta pequenos problemas, como o quase ilegível e imperceptível aviso sobre os avanços inimigos, a falta de espaço para a lista de itens de produção, e alguns bugs, mas nenhum deles compromete sua diversão.


Prós:

+ Evoluções gráfica e sonora surpreendentes em comparação com títulos anteriores;
+ IA melhorada, aumentando os contatos diplomáticos;
+ Criação da Religião e do Great People, que geraram novos fatores estratégicos;
+ Uma nova fórmula de se jogar, dando foco não somente a guerra, mas a outras formas de vitória;
+ Árvore tecnológica mais flexível;


Contras:

- Os pequenos avisos de avanços inimigos;
- O pequeno espaço reservado para a lista de construção das cidades, com os itens representados por ícones difíceis de memorizar;
- Alguns bugs que podem ser corrigidos facilmente, como Memory Leak, tecnologia sem funcionar, etc.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Outer Space
9/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Giordano Trabach

Reviews da crítica

©2016 GameVicio