GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Need for Speed: Most Wanted para PC de Outer Space

por Giordano Trabach, fonte Outer Space, data  editar remover


Como a EA já conseguiu explorar tudo que podia em um jogo de corrida que se baseia no tuning, chegou a hora a série Need for Speed tomar um novo rumo.

Como não poderia deixar de ser, os principais elementos de Underground 1 e 2 tinham que retornar, mas agora estão acompanhados das perseguições implacáveis com a polícia, que outrora já fizeram muito sucesso na série. O resultado é Most Wanted.

Nova história, nova gata
A mistura de belas mulheres e carros modificados, moda iniciada pelo filme Velozes e Furiosos, se comprovou um sucesso em Underground 2, por isso a fórmula não podia deixar de se repetida em Most Wanted. A diferença básica é que Brooke Burke, que estrelou no último Need for Speed, agora cede seu lugar para a modelo e atriz Josie Maran, conhecida por aparecer em várias capas de revistas e trabalhar em filmes como Van Helsing e O Aviador. Em Most Wanted, ela é Mia, uma espécie de informante que ajuda o personagem principal a subir no ranking dos melhores pilotos ilegais de Rockport City. Sua participação no jogo é constante, seja por vídeos que explicitam a história ou mensagens de voz que são deixadas no celular para atualizar e informar o jogador.

A história começa com o personagem principal disputando uma corrida com Razor, um piloto de rua conhecido pelas suas habilidades no volante e trapaças nas corridas. No meio do racha, a BMW M3 sabotada do herói quebra e ele acaba perdendo a disputa, o carro e a liberdade. Ao sair da prisão, seu objetivo principal é se vingar de Razor, mas para isso terá que enfrentar todos os membros de uma lista negra de 15 corredores e provar a todos que é capaz de bater o número 1.

Essa introdução ao enredo dá a impressão de que Most Wanted dará tanta importância à trama quanto dá às corridas, mas não é bem o caso. Passados os vários vídeos iniciais, a história fica completamente superficial e se resume a pequenos textos pouco interessantes, que nos atualizam quanto à nossa evolução. E mesmo nestes interlúdios cinematográficos do começo, é bom salientar que os personagens e a própria Josie são altamente canastrões e um pouco mal desenvolvidos. Faltou mais carinho e trabalho com estes personagens e com a história, e ambos acabaram deixando de ser diferenciais positivos em Most Wanted para se tornarem um ponto negativo.

Mas se o que mais importa em um jogo de corrida é a velocidade, vamos ao que interessa.

Poucos modos de corrida novos
Quem jogou Underground 2 verá em Most Wanted um jogo bem similar em conceito. Vários modos e sistemas estão de volta, como, por exemplo, o Free-Roaming City. Mais uma vez, a cidade na qual o jogo é ambientado é aberta, dando liberdade total de exploração e permitindo passeios despretensiosos para conhecer os cenários, que são bem bacanas. Como em NFSU2, para engajar em uma corrida ou evento, ou visitar as lojas de veículos e peças, é necessário percorrer o mapa até o local indicado ou então utilizar os atalhos pelo menu principal do modo de carreira.

Em termos de modos de corrida, estão de volta o Sprint (corrida do ponto A ao B), Lap Knockout (a cada volta o último colocado é eliminado, até sobrar um), Circuit (corrida em um circuito, com um número definido de voltas) e Drag (corrida de arrancada). Todos os modos acima citados ficaram basicamente iguais, apenas o último conseguiu piorar, uma vez existem muitos obstáculos nas pistas e nosso carro às vezes não responde ao nosso comando, ocasionando em trombadas e levando à eliminação precoce da disputa. Como o modo Drag é que rende a menor quantia de dinheiro, até vale a pena deixá-lo de lado.

As novidades aqui ficam para o Tollbooth e Speedtrap. O primeiro funciona como uma corrida baseada em ???checkpoints, que são representados por cabines de pedágio. Apenas um carro participa e o objetivo é chegar ao final antes que o tempo acabe. ?? medida que se passa pelos pedágios, um tempo adicional é ganho. Já o Speedtrap, o mais interessante e desafiador, é uma espécie de teste de regularidade de velocidade. Quatro carros largam e devem passar por radares, que registrarão a velocidade de cada um. No final, as velocidades parciais registradas são somadas e o ganhador é aquele que conseguiu uma maior velocidade, independente da posição que atravessou a linha de chegada.

Todos os modos acima citados são classificados no jogo como Eventos de Corrida e recompensam o jogador com dinheiro, que pode ser utilizado para a compra de novos veículos e partes incrementadas que melhorem a performance ou o visual do bólido. Várias modificações podem ser feitas nos carros, mas o leque de opções é nitidamente menor que em Underground 1 e 2, visto que o foco de Most Wanted não é mais o tuning.

Sujou! Os ???gambé???...
A polícia, um elemento que fez sucesso no passado da série Need for Speed, mas que andava sumido, está de volta em Most Wanted. Enquanto o jogador passeia pela cidade, os tiras ficam patrulhando de carro por alguns pontos e podem iniciam uma perseguição ao menor sinal de irregularidade no trânsito.

Eles também são os personagens principais no outro modo do jogo: Milestones. Além de vencer um determinado número de Eventos de Corrida, que focam na velocidade e rachas intensos, o jogador deve cumprir outros requisitos fora-da-lei neste modo para provar suas habilidades e aumentar sua reputação frente aos 15 pilotos ilegais da lista negra.

A maioria das missões do Milestones envolve a realização de certas tarefas enquanto se foge da polícia, como participar de uma perseguição por um tempo determinado, conseguir furar bloqueios de carros policiais que fecham a pista, fazer com que um número certo de tiras participe da perseguição, destruir carros de polícia e coisas do cenário que somem prejuízo à cidade, etc. Cada tarefa completada resulta em pontos de recompensa, que definem a reputação do jogador. E as perseguições só acabarão em duas ocasiões: Fugindo da polícia ou sendo preso.

No primeiro caso, a fuga acontece quando o jogador conseguir sair do raio de visão do policial por um determinado tempo. Fugindo, pode-se continuar a jogatina normalmente e participar de outros Eventos de Corrida e Milestones, mas é bom lembrar que quanto mais perseguições participar e danos causar à cidade, mais o jogador será procurado pela polícia e mais agressivas serão as próximas perseguições. O medidor que vai mostrando isso se chama Heat Level.

Para evitar que as perseguições fiquem cada vez mais implacáveis é recomendável sempre estar de olho no Heat Level, fazendo-o baixar sempre que necessário. Alterar o veículo visualmente, mudando suas cores ou instalando equipamentos, ou mesmo selecionar um outro veículo e deixar aquele que está muito visado escondido por algum tempo são algumas táticas.

No caso de ser preso, a coisa se complica um pouco mais. Uma taxa é cobrada para a liberação do veículo e o condutor só ficará livre se pagar todas suas infrações que ficaram acumuladas no bando de dados da polícia. Caso ele não tenha dinheiro, as opções são utilizar um bônus de liberdade, caso o tenha, ou vender o carro e utilizar parte da grana para a quitação da dívida, comprando um carro mais simples logo em seguida. Ou seja, não é nada interessante parar na prisão.

Underground 2 de roupa nova
Certamente, a diferença mais notável de Most Wanted para o último jogo da série Need for Speed está no seu visual. A cidade ganhou detalhes extras e está bem mais rica de objetos destrutíveis, como placas, semáforos, mesas de lanchonete, outdoors, pontos de ônibus, bancos de praça e outros. Infelizmente, ela ainda continua sem vida, com poucos carros trafegando pelas ruas e nenhum pedestre. Como as corridas agora acontecem sempre à luz do dia, o visual geral ficou mais nítido e certos efeitos especiais foram potencializados, como reflexo do cenário na lataria do carro, luz do sol, efeito da luz no asfalto, ???blur??? (que aumenta a sensação de velocidade) e chuva. Obviamente, o jogo ficou mais pesado por isso tudo.

Mas a maior evolução visual está mesmo nos carros. Com a dose cavalar detalhes, agora pode-se ver o interior e o painel através dos vidros, e até os mais singelos componentes de suspensão e freio podem ser notados através dos aros das rodas. Os veículos também estão mais sólidos e com roncos de motor muito realistas. Demais sons e barulhos de colisões, trocas de marcha, pneus cantando e policiais conversando pelo rádio também são de qualidade.

A inteligência artificial reveza bons e maus momentos, dependendo no momento da jogatina. Os policiais são inteligentes às vezes, prevendo qual caminho vai seguir, tentando lhe empurrar contra outros carros, fechando-o para que perca a velocidade ou fazendo barreiras. Em outros momentos parecem perdidos, pegando caminhos inversos e dificultando até as missões. Em uma delas, o objetivo é fugir de uma perseguição policial durante 5 minutos, mas o comportamento do carro da polícia pode ser confuso: ele toma um caminho diferente, se perde de você e a missão termina sem querer. ?? necessário inverter os papéis por um instante, com o próprio jogador perseguindo a polícia para que ela não o perca de vista.

A inteligência artificial também tem um pouco do ???efeito elástico??? (quanto mais distante o oponente de trás, mais ele corre), principalmente nas competições um a um contra os membros da lista negra de pilotos. Para forçar uma ???disputa acirrada???, os carros não conseguem se distanciar por muito tempo, e acaba sendo muito mais fácil tirar uma diferença de um quilômetro para um rival do que de cem metros.

Em momentos mais avançados da jogatina, ao invés de ficar melhor, Most Wanted fica mais frustrante. Como os carros são bem mais velozes, a possibilidade de errar aumenta. E como os eventos começam a ficar longos, acontece de fazermos uma corrida de 10 minutos quase perfeita e perdermos no final devido a um pequeno erro, que é potencializado pelo famigerado efeito elástico. Nas perseguições policiais, como os objetivos demoram mais para serem completados e a polícia fica mais agressiva com o tempo, também não é comum ser preso quando um objetivo está quase sendo completado.

Pelo menos, Most Wanted tem um modo multiplayer decente para relaxar destes momentos mais frustrantes.

O Veredicto: Apesar de não focar mais no tuning, Need for Speed: Most Wanted ainda lembra muito o recente Underground 2, trazendo vários conceitos deste jogo de volta, como a cidade aberta e o enredo no estilo Velozes e Furiosos. Juntando estes elementos a gráficos mais bonitos e detalhados, e às perseguições policiais que fizeram enorme sucesso em Hot Pursuit, tem-se um pacote irresistível e um dos melhores exemplares da série até agora.

Prós:
  1. Gráficos melhoraram sensivelmente. Os veículos estão belos e sólidos;
  2. Josie Maran é uma gata;
  3. Adição da polícia traz novos elementos;
  4. A cidade está mais detalhada. Cenários diurnos também são bem vindos;
  5. Proporciona algumas perseguições emocionantes;


Contras:
  1. Assim como Bayview, de Underground 2, Rockport City é muito sem vida;
  2. Inteligência artificial e efeito elástico fazem o jogo ficar mais frustrante com o tempo;
  3. Faltou carinho com a história, que poderia ser interessante. Atores são muito canastrões;



Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Outer Space
8/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Giordano Trabach

Reviews da crítica

©2016 GameVicio