GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Tales of Legendia para PS2 de Outer Space

por Giordano Trabach, fonte Outer Space, data  editar remover


Tales of Legendia, o novo título da série "Tales of" lançado pela Namco no ocidente, é mais um RPG que bebe direto na fonte de clichês do gênero. Temos uma garota inocente e misteriosa a ser salva, um herói teimoso de cabelos espetados que não quer saber de nada que não seja resgatá-la a qualquer custo e os personagens de suporte que vão aparecendo ao longo do desenvolvimento do enredo e vão pouco a pouco se tornando peças importantes do mesmo.

Clichês à parte, Legendia é um jogo bem acabado, com ótimas sequências de animação desenhadas por Kazuto Nakazawa (conhecido por Kill Bill), e bom o suficiente para agradar aos fãs de um típico RPG japonês.

Donzela em perigo


A história começa com um navio à deriva, onde se encontram os dois protagonistas do jogo: Senel e Shirley que são subitamente atacados por um monstro. Logo de início, o jogador já experimenta seu primeiro combate com Senel nesta mesma cena.

Passada a luta, o jogador é brindado então com o primeiro interlúdio cinematográfico em formato de anime, no qual Senel e Shirley chegam ao Legacy ??? uma espécie de navio gigante remanescente de uma antiga civilização e que comporta, literalmente, uma ilha. No exato instante em que chega ao Legacy, um estranho pilar de luz é visto ao longe.

O monstro que atacou nossos protagonistas retorna ao seu misterioso mestre e em seguida Will, o primeiro personagem de suporte aparece oferecendo ajuda. Senel rapidamente pergunta se tem água fresca por perto e Will lhe indica onde. Nosso herói leva Shirley às pressas para uma fonte.

Quando Will os alcança, se impressiona com o fato de Shirley poder respirar enquanto submersa na fonte e seu cabelo estar brilhando. Este estranho fato e o evento do pilar de luz aparentemente fazem parte de alguma lenda que Will reconhece.

O misterioso personagem que tinha controle da primeira criatura a se enfrentar no jogo aparece e Senel parte para cima dele. Durante a luta, Shirley solta um grito chamando a atenção de ambos que imediatamente interrompem a luta. Shirley é raptada por Moses, um conhecido bandido da região. Então, a verdadeira aventura tem início.

A jornada de Legengia é dividida em duas grandes partes: a história principal e as ???quests??? dos personagens. A primeira metade, que envolve a trama central, se espalha por 7 episódios, enquanto a segunda metade consiste em várias histórias curtas voltadas aos personagens de suporte.

Assim que o jogador atinge a segunda parte do jogo, alguns minigames e novas funcionalidades vão sendo liberadas, como por exemplo, a possibilidade de combinar itens e equipamentos para criar versões mais poderosas dos mesmos. Talvez uma das coisas mais interessantes a se liberar no jogo seja a ???Battle Arena???, onde o jogador pode disputar torneios competindo por dinheiro (Gald) e outros prêmios.

Round One, Fight!


Como de costume na série Tales, as batalhas em Tales of Legendia são em 2D, em tempo real e travadas em uma linha (conceito similar, em suas devidas proporções, a jogos de luta como Street Fighter). O combate é um ponto bastante curioso em Tales of Legendia, pois é, ao mesmo tempo, uma de suas maiores forças e também uma das maiores fraquezas.

Como pontos positivos, as lutas são rápidas, com alta interatividade e possuem uma variada seleção de golpes, como combos, ataques de equipe, instâncias (defensivas ou agressivas) e estratégias de posicionamento que se estendem aos personagens de suporte. Tudo isso sem perder o caráter de simplicidade que dará conforto aos novatos no gênero. A complexidade nas batalhas é consideravelmente dependente da opção do jogador por utilizar ou não técnicas mais apuradas, como alguns combos mais complexos que utilizam os poderes especiais (Eres) de cada personagem. A possibilidade de aumentar o nível de dificuldade das lutas, mesmo já com a partida em andamento, é também uma ótima adição que irá proporcionar um maior desafio aos veteranos que acharem o combate fácil.

No entanto, como ponto negativo, as lutas podem se tornar extremamente repetitivas devido à alta incidência do encontro aleatório com monstros durante as caminhadas pelo cenário, utilizando a manjada e já extremamente envelhecida fórmula dos jogos anteriores da série e de outras franquias como Final Fantasy e Dragon Quest. ?? o velho problema dos RPGs japoneses, mas desta vez fica especialmente irritantes por situações em que o jogador precisa retornar a algum ponto já visitado do cenário, porque tomou um caminho errado ou simplesmente porque precisa voltar, e tem que passar novamente por batalhas, às vezes, indesejadas.

Cenários e música inspiradas


Visualmente, Tales of Legendia é um jogo bonito com cenários variados, ricos em cores e artisticamente inspirados. Os personagens e criaturas também têm seu charme e são bem desenhados no estilo ???super deformed??? (cabeçudo) típico do gênero.

O que também chama a atenção na parte gráfica é a diversidade de efeitos utilizados nos golpes especiais dos personagens, que vão ficando cada vez mais impressionantes enquanto o jogador progride e ganha novas habilidades.

Já a trilha sonora é, com certeza, um dos pontos mais fortes. As músicas orquestradas e bem trabalhadas se fundem perfeitamente aos cenários e situações, dando uma ótima atmosfera à aventura.

Mas a competência vista nas composições musicais não se estende ao trabalho vocal aplicada a esta versão norte-americana. A dublagem é fraca e destoa de um dos maiores trunfos do jogo: a caracterização dos personagens.

Legendia consegue fazer com que o jogador realmente se importe com os personagens, que são muito bem construídos ao longo da história. Há uma boa quantidade de diálogos ??? na maioria das vezes falados ???, e até alguns de "bônus" chamados skits, que o jogar pode optar por ouvir ou não, mas que algumas vezes oferecem algum detalhe importante no desenvolvimento da história ou algum comentário bem humorado. Os diálogos estão presentes até mesmo ao final de cada batalha, o que torna uma longa seqüência delas menos maçante, graças às piadinhas ou comemorações dos personagens.

O Veredicto:
Embora cheio de clichês e sem grandes contribuições ao gênero, Tales of Legendia é um RPG bem montado e visualmente bonito, mais ou menos no nível de seus predecessores em termos de jogabilidade e diversão. As batalhas ??? rápidas e focadas na ação ??? são interessantes, embora freqüentes demais, e a falta de vinculo com histórias passadas o torna bastante acessível a quem nunca foi apresentado a uma aventura da série Tales of.


Prós:

- Bom elenco, personagens bem construídos;
- Interface simples e intuitiva;
- Sem batalhas mirabolantes, curva de aprendizado pequena;
- ??tima trilha sonora;
- Bastante conteúdo após vencer o jogo principal, como sidequests e minigames.


Contras:

- Lutas aleatórias e frequentes demais;
- Pouca liberdade com os golpes especiais dos personagens de suporte.
- Interpretações medianas e algumas vezes totalmente sem sal na dublagem americana;
- Bastante clichê.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Outer Space
7/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Giordano Trabach
©2016 GameVicio