GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Flight Simulator X para PC de Outer Space

por Giordano Trabach, fonte Outer Space, data  editar remover


Mais uma vez a cena se repete. ??s vésperas para o lançamento de uma nova versão do Flight Simulator, da Microsoft, os rumores, expectativas e discussões sobre as mudanças prometidas para o décimo jogo e as exigências de hardware não paravam. Não era pra menos. Depois de mais de 3 anos em desenvolvimento, essa nova versão chega com recursos que só serão aproveitados no Windows Vista, com o DirectX 10, e ainda traz uma quantidade de inovações poucas vezes vista na história da série.

?? uma história essa, diga-se de passagem, bem longa. Flight Simulator pode ser considerado um vovô no mundo dos games. Um vovô até mesmo dentro da própria Microsoft, afinal, são 25 anos de história e 10 versões lançadas até hoje. Com uma bagagem como essa, o simulador conquistou uma base enorme de usuários, sites especializados e milhares de add-ons (aviões mais realistas, cenários mais detalhados e softwares que facilitam a aviação virtual de uma maneira em geral). Mas a MS quer conquistar mais jogadores e, para isso, investiu em algumas melhorias de interface e criou missões para atrair os jogadores mais casuais.

Para falarmos de Flight Simulator X, temos que entender um pouco o universo por trás desse jogo e o perfil de público que ele envolve, dividido mais ou menos em:

Os fanáticos: são aqueles que vêem o Flight Simulator como religião. Advogados, médicos, arquitetos, estudantes, funcionários públicos e, até mesmo, pilotos reais. Jovens de 14 anos até senhores de 65, homens ou mulheres. Não importa, jogam diariamente, compram tudo o que é add-on e passam o dia inteiro mexendo nas configurações do computador e do jogo em busca de melhores relações perfomance x gráficos.

O jogador ???casual???: ?? aquele que possui o jogo mas não se entusiasma tanto quanto a categoria de cima. Geralmente jogam uma ou duas vezes por semana, realizando vôos curtos e simples. Também não estão tão preocupados assim com a realidade da simulação.

Jogadores tradicionais: os adeptos de outros gêneros, que não estão dispostos a ficar sentados olhando a paisagem que a janela de um avião oferece. Essa categoria costuma fazer cara feia pra quem joga Flight Simulator pelo simples motivo de não entender como se joga um jogo que não tem um tipo de ação mais definida ou qualquer tipo de objetivo (a não ser decolar e pousar).

Pois foi pensando exatamente nessa ultima categoria que a MS investiu grande parte das novidades existentes nessa nova versão do Flight Simulator. A idéia foi oferecer recursos que dessem a esses possíveis novos jogadores condições para ver e jogar o simulador com outros olhos. São recursos como interface mais clean, aeronaves mais simples, um sistema inteiramente novo de multiplayer, tutoriais e as tão faladas missões.

A nova interface


A interface de Flight Simulator X evoluiu para algo clean e com uma música de fundo -- novidade nessa versão -- excelente. O menu é totalmente em português, o que não foi de se estranhar uma vez que o FSX foi lançado no Brasil antes de qualquer outro lugar do mundo.

Para os novos jogadores, o menu de escolha das aeronaves está simples e direto. Nada de escolher o avião pelo nome, coisa que dificultava um pouco algum jogador mais desavisado que não conhecesse o nome de um avião especifico. Agora as aeronaves são apresentadas por ícones e uma breve descrição de suas características. Simples e fácil.

Multiplayer


O sitema multiplayer é um jogo a parte. A MS realmente se superou nesse quesito, e apostou alto, uma vez que hoje existem duas comunidades bem definidas para se jogar on-line (e são inteiramente gratuitas), a IVAO e a VATSIM. Nessas comunidades, a proposta é de simular a realidade totalmente. Não há espaços para brincadeiras, sendo passível de expulsão aquele jogador que sair das regras da aviação real. Estas regras rígidas espantavam muito jogadores novos que ainda não tinham familiaridade com a jogabilidade de uma aeronave ou com os termos usados na aviação, mas o novo modo multiplayer desenvolvido pela MS vem resolver esse problema.

Agora é possível se conectar através da rede GameSpy e achar seções de amigos (ou criar a sua própria) para jogar on-line. Pode-se, por exemplo, jogar como co-piloto em um vôo com outro amigo, coordenando as informações e ações mais críticas e deixando o trabalho dele mais tranqüilo, ou vice-versa. E que tal jogar como se fosse a torre de controle do aeroporto de Congonhas, um dos mais movimentados da America Latina, coordenando e autorizando pousos e decolagens? Tudo isso tornou-se possível com essa nova versão do FSX. E o melhor: pode-se agora jogar on-line sem se preocupar com o rigor imposto pelas comunidades já existentes. Tudo pra agradar os novos futuros jogadores.

Tutoriais e as famosas missões


Os tutoriais existem há algumas versões e não há novidades neste quesito em FSX. São vôos ???acompanhados??? por um dos mais renomados instrutores americanos, Rod Machado. Geralmente o jogador começa o tutorial já com o avião no ar e com o instrutor controlando o vôo e passando as informações (tudo em inglês) até o momento que ele te passa o controle da aeronave e você passa a executar aquilo que foi proposto. São tutoriais que vão desde a decolagem de um simples monomotor até um vôo completo, orientado por instrumentos, feito de um aeroporto a outro com um avião a jato como o Boeing 737. Se você achar que já está dominando uma seção dos tutoriais, pode pedir um exame e tirar a carteira virtual daquela categoria.

Mas a grande novidade dessa nova versão está nas missões, que foram duramente criticadas pelos simuleiros hard-core por pensarem que elas poderiam transformar o Flight Simulator num jogo como outro qualquer. Puro engano. As missões abriram uma nova dimensão no já vasto mundo do FS. São vôos pequenos e com objetivos bem definidos.

As primeiras missões são voltadas para jogadores inexperientes que estão em busca de aprender a voar. São missões como decolar, pousar, controlar a aeronave etc...

Já as missões mais avançadas oferecem níveis de desafios estimulantes. Tente, por exemplo, pousar um monomotor sobre uma plataforma montada em cima do teto de um ônibus que está correndo a 80mph numa pista de aeroporto. Ou, quem sabe, você queira apostar uma ???corrida??? no seu avião contra um caminhão envenenado. ?? possível participar de um show aéreo como a tradicional corrida de aviões promovida pela Red Bull ou até se arriscar como piloto de helicóptero em um resgate de funcionários de uma bacia petrolífera que está pegando fogo em alto mar.

Imagina-se já a possibilidade da comunidade de simuleiros passar a criar centenas e centenas de novas missões, mais desafiadoras do que as originais. ?? esperar pra ver.

Pesado como um 747


As simulações de vôo propostas pelo Flight Simulator já atingiram um grau superior de realismo e não há muito mais o que desenvolver nesse campo. Obviamente, existem add-ons de aeronaves mais realistas, mas são projetos enormes, que demandariam grande recurso de desenvolvimento por parte da MS e inviabilizariam o custo do Flight Simulator. De uma maneira em geral, a base de aviões que vêm nos dois pacotes do FSX, a Standard e a Deluxe Edition, já são bastante realistas.

No que diz respeito ao realismo, o diferencial desta vez está nos gráficos, evoluídos a ponto de se tornarem um marco na série. Porém, mais uma vez o velho problema de performance x máquina (que sempre fez parte da série Flight Simulator) está a tona. Cada nova versão de Flight Simulator tem uma vida média que varia de 2 a 3 anos até o lançamento da próxima versão, e isso talvez explique por que a MS desenvolve recursos que exigem muita máquina, já pensando no longo ciclo de vida do Simulador.

Flight Simulator exige uma senhora configuração de hardware. Nem mesmo um PC com processador de última geração (Intel Core Duo, por exemplo), 1GB de RAM e placa de video topo de linha é garantia de que o simulador rodará com o máximo detalhamento visual. Na verdade, até neste tipo de computador será preciso abdicar de alguns detalhes de iluminação e geometria para conseguir uma taxa de quadros por segundo satisfatória, isto é, a mais próxima dos 30 quadros por segundo.

Desde que a taxa de quadros por segundo possa ser ignorada, o jogador será recompensado com ótimos efeitos de reflexo, transparência, relevo e texturas do solo, além das nuvens volumétricas e bastante realistas. As cidades receberam fotos de satélite ao melhor estilo Google Earth, e as mais importantes como Rio de Janeiro, Nova York ou Paris têm suas verdadeiras fotos aplicadas como textura. ?? possível sobrevoar a cidade e identificar locais conhecidos. Um luxo.

Outra boa evolução acontece no cockpit virtual. Agora é possível ver o painel do avião com o máximo de detalhes e manipular todos os controles diretamente com o mouse.

Há também inúmeras inovações visuais que passariam despercebidas aos olhos de jogadores menos atentos ou menos aficionados, mas que enchem os olhos daqueles mais aficionados. São as animações de segundo plano, como, por exemplo, o trânsito de carros pelas ruas e estradas. Os aeroportos também estão preenchidos com veículos de apoio (gasolina, bagagem, tratores e etc...), animais podem ser vistos correndo pelas savanas da África, árvores balançam com os ventos etc. Tudo isso, claro, exige ainda mais poder de processamento do PC.

O terreno também ganhou uma topografia realista, bem próxima ao real, sem a necessidade de se instalar pacotes de terceiros. Mas com um custo, claro: a instalação requer 16 GB de espaço em seu HD.

Flight Simulator X só deve começar a atingir a plenitude gráfica quando rodado sobre o Windows Vista, utilizando o DirectX 10, portanto quem ainda não instalou o beta do sistema operacional terá que esperar até o ano que vem para ser apresentado ao ideal gráfico do simulador.

O Veredicto:
Flight Simulator X traz muitas inovações para os apaixonados pela simulação de aviões, com destaque para o enorme salto na qualidade gráfica e as missões que, além de buscarem novos jogadores, podem ser bem divertidas também para os veteranos. O problema mais relevante desta vez está na performance gráfica e na exigência de um PC de ponta para aproveitar os incrementos visuais. Adquiri-lo agora significa rodar um jogo sem sua plenitude gráfica, além da necessidade de se buscar, constantemente, configurações que melhorem as performances.

Prós:

+ Grande evolução na parte gráfica;
+ Missões divertidas;
+ Multiplayer sem as limitações de antes;


Contras:

- Exageradamente pesado.


Nenhum comentário

||
Outer Space
9/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Giordano Trabach
©2016 GameVicio