GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Battlefield 2142 para PC de GamesBrasil

por GameVicio, fonte GamesBrasil, data  editar remover


Introdução

A série Battlefield já ganhou bastante notoriedade entre os gamers de PC. Battlefield 1942 foi um marco no gênero FPS, onde se podia jogar com até 64 jogadores simultaneamente, e ainda por cima pilotar aviões, tanques, navios e entre outros! Em seguida, veio Battlefield Vietnam (2004) e Battlefield 2 (2005), sem falar nos pacotes de expansão, que renovaram e trouxeram longevidade à franquia.

Com Battlefield 2142 não é diferente, mas as coisas agora estão focadas em um ambiente futurista! Desde blindados, passando por tanques que flutuam e até Mechs. Como o nome sugere, é a ambientação de uma guerra 200 anos depois do primeiro game da série.

O ano é 2142, quando o planeta Terra está perdendo solo com a chegada de uma nova era do gelo... Restam a dois exércitos (a União Européia e a Coalizão Armada Asiática) disputarem por meio de força bruta a sobrevivência pelo domínio do solo que ainda resta.
Jogabilidade:

O game lembra muito o BF2, mas está claramente mais leve. Os loadings demorados da versão anterior não existem mais, e os travamentos in-games idem. O jogo flui bem leve e dinâmico, mas não traz dificuldades para quem já tinha alguma experiência com a série.

Você começa a parida escolhendo um entre os dois exércitos já citados (a União Européia ou a recém formada Coalizão Asiática), que representam os opostos pelo domínio do território, mas na prática trazem poucas diferenças entre si. Dentro desses dois grupos, pode-se escolher entre quatro classes de soldado, três a menos do que na edição anterior da série. Quem estava acostumado com o BF2 pode estranhar a redução no início, mas para compensar existe uma maior customização de cada classe, onde o jogador pode definir o que ele poderá carregar para compensar. Vamos a uma breve explicação de cada uma:

Assault - é o bom e velho soldado de ataque, que agora também traz as funções da extinta classe dos médicos. Carrega inicialmente um fuzil e um kit-médico. Não exige muita tática de combate, resumindo basicamente em mirar e atirar, de preferência próximo ao seu alvo! Também está entre suas funções a de reviver os companheiros mortos recentemente em campo de batalha.

Recon - utiliza um fuzil de longo alcance, basicamente substituindo as antigas classes de Sniper e forças especiais. Ideal para se esconder em torres ou em arbustos, e esperar o momento certo para dar o tiro fatal!

Engineer - carrega consigo uma sub-metralhadora e um lança-míssil, que faz o papel da classe anti-tanque do BF2. Também transporta com ele o kit de reparo para veículos, bastante útil para manter a sobrevivência dos meios de transporte e seus pilotos em campo de batalha.

Support - é o soldado de apoio. Carrega consigo uma metralhadora, mas tem como papel principal preencher a munição de todo o batalhão enquanto eles avançam e dominam o território.

O líder de esquadrão (ou Squad Leader) ganhou implementações no BF2142 em dois itens interessantes, um é o SLS Beacon, que é utilizado como spawn point em um determinado local apontado por ele, enquanto o outro é o SD-8 ACCIPITER, que consiste em uma sentinela-robô capaz de acompanhar o soldado e ajudá-lo a localizar o inimigo e atingi-lo com sua metralhadora integrada. Muito útil para dar cobertura.

Os veículos são bastante diversificados, desde jipes futuristas até Mechs (ou no jogo descrito como "BattleWalkers") . O jogo possui blindados para levar tropas, uma espécie de helicóptero sem hélice, movido por duas turbinas (a jogabilidade do mesmo é bem parecida com os helicópteros das séries anteriores). Assim como na última edição, não é recomendado andar nos veículos sozinhos (como geralmente acontece nas partidas online), pois, por exemplo, o tanque não possui campo visual aéreo no cockpit do piloto, o que é complementada pelo gunner do mesmo, podendo aumentar ainda mais a tática de ataque e defesa do veículo. O mesmo acaba acontecendo com os outros veículos, sendo necessário duas ou mais pessoas para controlar todo o seu poder.

Um novo recurso do jogo é o EMP (ou Eletric Magnetic Pulse, Pulso Elétro-Magnético), que também está disponível para o líder de esquadrão. Ele serve para desabilitar veículos por alguns segundos, ou se utilizada contra infantaria deixará a visão dos inimigos toda embaralhada, como se estivesse com interferência. A princípio qdo fui atacado por ela, pensei que minha placa de vídeo estivesse com artefatos, mas logo vi que era devido ao ataque da EMP.

Entre os modos de jogo, Battlefield 2142 traz o bom e velho Conquest (para até 64 jogadores), onde ganha quem capturar todos os pontos de bandeira primeiro (ou no final do tempo de partida, quem tiver perdido menos pontos), e também foi incluído o inédito Titan Mode (com limitação de 48 players, 24 por time), onde cada exército possui um "Titan", que nada mais é do que uma base flutuante. A grande novidade deste modo é que, ao invés de capturar bases, você captura silos, que irá lançar mísseis e enfraquecer o campo de força do Titan inimigo. Assim que o campo sumir, basta invadir e destruir seu reator, ainda precisando enfrentar os inimigos lá dentro. Assim que o reator for destruído, o time vencedor terá um tempo determinado para abandonar a nave inimiga. Interessante!

O modo single-player, que nunca foi o forte do jogo, continua bastante limitado e sem graça, trazendo apenas alguns mapas para 16 jogadores (provavelmente para evitar um excesso de lentidão em computadores mais modestos) e somente no modo Conquest. E os bots gostam de utilizar a faca, mesmo estando de frente a você, eles não hesitam em puxá-la e ir para a sua direção, chegando a ser engraçado algumas vezes, se não fosse uma tremenda falha da IA. A EA e a DICE provam mais uma vez que o jogo não tem praticamente nenhum atrativo para quem está pensando em jogá-lo off-line, por isso é bom pensar duas vezes antes de adquiri-lo.

Mas o ponto mais frustrante do single-player é descobrir que você não pode jogar se não tiver uma conexão com a Internet. Sim, é exatamente isso que você leu. Você precisa cadastrar um login, conectar, e só assim poder ter liberada a opção single-player. A partir daí, você pode desconectar da Internet e jogar sem problemas contra bots. Mas qual o sentido de jogar sozinho contra bots se você precisa ter Internet para tal? Talvez sirva como um mero treinamento e reconhecimento dos mapas para não fazer feio online, mas aí já é outra história. De toda maneira, é um fator um tanto quanto delicado, já que o jogador só vai descobrir isso depois de comprar o jogo... Ponto negativo para a EA.

Áudio

O som ambiente está presente no jogo, mas nada que se sobressaia. O ponto positivo do áudio está nas armas. Cada uma possui um som bem definido e muito característico de cara armamento, podendo, para um jogador com conhecimento no assunto, saber qual a arma determinado inimigo está utilizando só pelo barulho dos disparos. As explosões e outros efeitos de áudio, como os passos da infantaria ou mesmo os motores dos veículos, também estão muito bem representados e adicionam um alto grau de realismo.

Quanto às músicas, como qualquer shooter multiplayer, o jogo não tem trilha sonora durante as partidas, apenas na abertura e na tela de menu, cumprindo bem o seu papel. Mas assim como no Battlefield 2, notamos um bug que costuma aparecer durante as partidas, definido pelo som de uma rajada de tiros que permanente em certo ponto do mapa. ?? como se alguém tivesse segurado o gatilho da arma, e a munição fosse infinita, mas chegando ao local do som, não há ninguém lá. E isso mesmo com a última atualização disponível até a publicação da review.

Multiplayer

Chegamos ao ponto forte de toda a franquia Battlefield, que está certamente no multiplayer. Os servidores continuam suportando o mesmo número de jogadores desde a primeira versão - 64 players divididos entre os dois times -, com exceção do modo Titan que suporta até 48 jogadores, como citamos anteriormente. Assim como no seu antecessor de sucesso, você vai ganhando e acumulando pontos na jogatina online, que lhe darão novas patentes e, conseqüentemente, novas armas são desbloqueadas. Neste novo jogo, além das armas, também lhe serão oferecidos itens diversos, como upgrades para correr mais, desfibrilador, granadas (de fragmentação e de PEM), kits de demolição, equipamento de camuflagem, e outros "brinquedinhos".

O multiplayer também conta com a ferramenta de comunicação de voz por IP, agilizando a coordenação de tática entre os esquadrões. Mas nem tudo são flores: um deles está no fato do novo sistema de registro que é necessário fazer antes de começar a jogar, ligando a CD-Key do jogo diretamente a uma conta criada no sistema online da EA, sem a chance de removê-la, caso você tenha interesse em vender o jogo para um amigo ou conhecido posteriormente. A única maneira, neste caso, seria repassar o login da sua conta para o comprador, mas o problema é que a conta guarda todas as outras CD-Keys que você tenha registrado com a EA, o que praticamente inviabiliza a venda do seu jogo, o que pode decepcionar aqueles que não gostam de ficar com o jogo parado na estante depois de ter enjoado ou por falta de tempo de continuar jogando. Uma pena.

Gráficos

Os gráficos do jogo estão bons, mas nada revolucionário se comparado com o antecessor BF2. Com mapas imensos, tratamento da água muito bem elaborado, terrenos e prédios em volta do cenário muito bem acabados, o jogo cria todo o clima que se espera de um ambiente futurista, mas não chega a surpreender. Os modelos das armas e suas animações estão muito bem feitos. A iluminação também está muito boa, mas a neblina está presente em praticamente toda a paisagens do jogo, provavelmente para não sobrecarregar a sua placa de vídeo pelos tamanhos imensos dos mapas, o que não chega a atrapalhar na dinâmica do jogo. Enfim, tudo para que se tenha um prazer com olhos ao jogar.

Os cenários trazem ambientes bem variados, passando por terrenos congelados, cidades futurísticas e outras com construções do nosso século adicionado a um toque futurista, como carros flutuantes e antenas gigantes em cima das casas, chegando até mesmo a cenários desérticos, ou simplesmente desgastados pela guerra.

Conclusão

Há quem diga que a EA deveria esperar um pouco mais para lançar o Battlefield 2142, já que o BF2 ainda estava fazendo sucesso e mantinha dezenas de bons servidores online. Mas é notório que a publisher não perde a chance de estar sempre atualizando suas séries de primeira linha para tentar mantê-las no topo, e tem grande confiança na Digital Illusions, que começou como um estúdio independente e devido ao seu grande sucesso com esta série acabou sendo comprada recentemente pela EA.

E, de fato, a DICE fez mais um bom trabalho com BF2142, embora inicialmente o jogo tenha apresentado alguns bugs e falhas graves, que somente depois de meia-dúzia de patchs é que alcançou uma etapa mais madura e estável. ?? interessante notar, porém, que muitos jogadores do BF2 parece que ainda não se animaram com a nova versão, fazendo com que a procura online do novo jogo não esteja tão grande quando foi no lançamento do anterior. Mesmo assim, ainda se encontra bons motivos para passar horas a fio na frente do computador, com uma jogabilidade mais refinada e boas opções de customização para o seu soldado.

Prós
  1. A aclamada franquia Battlefield renovada;
  2. Ambientação futurista trouxe novos ares à série;
  3. Mais leve que Battlefield 2;
  4. Áudio e gráficos bem implementados;
  5. Jogabilidade ganhou dinamismo com maior customização das classes;
  6. Várias e várias horas da mais pura jogatina online.


Contras
  1. CD-Key pessoal e intransferível, a não ser que queira mandar junto seu login;
  2. Single-player continua esquecido, e ainda por cima requer conexão com a Internet;
  3. Quase uma expansão do BF2, com poucas inovações;
  4. Alguns bugs herdados do seu antecessor.



Nenhum comentário

comments powered by Disqus
GamesBrasil
8.8/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de GameVicio

Reviews da crítica

©2016 GameVicio