GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Turok para X360 de Outer Space

por Guimephiles, fonte Outer Space, data  editar remover


Enquanto anteriormente Turok era apenas um apelido do nativo americano Tal??? Set, agora esse é o sobrenome do personagem principal. Além disso, ele não é mais um viajante do tempo que vai parar em um mundo cheio de dinossauros. Agora Turok é basicamente o estereótipo do personagem principal de shooters da nova geração: um Space Marine destemido, rude e durão.

Space Marine/Caçador de Dinossauros/Mercenário


Turok ainda é nativo-americano e ainda sabe como matar um dinossauro, mas o resto todo do enredo não tem quase nenhuma relação com os jogos anteriores da série, tampouco as histórias em quadrinhos do personagem. O novo cenário do caçador de dinossauros é um universo de ficção cientifica espacial, e aqui, Joseph Turok é um ex-mercenário, rude e misterioso, com uma aparência que lembra os personagens de Gears of War ou Unreal Tournament 3.

No momento atual, nosso herói faz parte de um grupo de militares que estão atrás de seu antigo mentor e chefe, chamado Kane, este refugiado em um planeta distante. Só que quando a nave-quartel onde vivem os soldados está se aproximando de lá, é abatida por um míssil e desaba. Turok consegue resistir à queda, mas a sobrevivência nesse lugar selvagem e cheio de inimigos ficará ao encargo do jogador.

Uma das maiores qualidades de Turok está justamente na criação dos ambientes selvagens. Com todo o poder do Unreal Engine 3, foi possível desenvolver um cenário florestal bem convincente e bonito, com destaque para a vegetação que reage com movimentos à passagem do jogador e de outros personagens. Além disso, a grama alta, presente em muitos momentos do jogo, serve também como esconderijo. ?? comum ao jogador atirar às cegas em montes de grama balançando para tentar derrubar os inimigos furtivos, geralmente dinossauros.

Em contrapartida, os cenários que não são áreas selvagens externas, como cavernas e as construções dos inimigos, são bem genéricos e não impressionam em nada, muito pelo contrário, desapontam bastante. Qualquer um que tenha arriscado uma partida de Half-Life II, Halo 3, Doom 3 ou qualquer shooter de ficção científica recente (exceção de Bioshock), terá uma sensação de déjà vu com esses.

Turok pode até ter se tornado um personagem genérico e um jogo genérico, mas existe um elemento que ainda consegue ser único e especial nesse jogo: dinossauros. Sem dúvidas que apenas a presença dos grandes répteis é o suficiente para despertar uma empolgação quase infantil em muita gente, mas em todos os aspectos, os dinossauros do jogo ficaram excelentes. O visual dos dinos está impressionante, tanto pelas texturas e modelagem exemplares quanto pelas fantásticas animações. O comportamento dos mesmos também é ótimo, com predadores atacando em bandos e herbívoros pacíficos, além do fato de que é possível, por exemplo, atrair a atenção dos bichos para o inimigo, com granadas e luzes.

Existe uma variedade satisfatória de dinossauros no jogo, e a julgar pelo capricho com que foram feitos, isso seria mais que o bastante para garantir muita diversão. Mas, infelizmente, os dinossauros aparecem relativamente pouco no jogo. Pior: o tipo de inimigo padrão de Turok são os soldados da tropa mercenária inimiga, que, na prática, são bem iguais aos soldados de trocentos outros jogos, tanto em aparência quanto em comportamento. ?? bem frustrante ter que enfrentar esse tipo de inimigo, que só seria mais genético se fosse um exército de alienígenas, e é graças a eles que Turok é, na maior parte do tempo, um shooter banal.

T-Rex na faca


Turok começa o jogo desarmado, mas não demora até que ele encontre um vasto arsenal pelo jogo. Só é possível carregar duas armas por vez, além do arco e da faca, mas é possível segurar as duas armas ao mesmo tempo, uma em cada mão, além de escolher várias combinações, como carregar uma submetralhadora e uma escopeta ao mesmo tempo. Além disso, as armas ???primitivas??? possivelmente serão as mais usadas pelo jogador: o arco, que pode ser usado para assassinatos furtivos à distância, e a faca, que é excelente para matar inimigos de perto.

O mais interessante sobre a faca é que com ela o jogador pode realizar assassinatos furtivos, que consistem basicamente em um ???Fatality??? que Turok aplica nos oponentes. Para utilizá-los, basta se aproximar do inimigo e pressionar o gatilho direito do controle para que Turok apareça em terceira pessoa assassinando o inimigo à moda de Kratos. Parece bobagem, mas é incrivelmente divertido derrubar legiões de inimigos e dinossauros furtivamente com uma faca.

Isso leva a outro aspecto interessante da jogabilidade de Turok: em grande parte das vezes, o jogador tem a opção de se mover de forma silenciosa para derrubar os inimigos um a um, usando apenas a faca e o arco. Em momento algum haverá grandes vantagens ou desvantagens jogando dessa forma, o que é o melhor de tudo, pois dá a opção de dois modos de jogo: um furtivo e um tradicional, metralhando tudo pela frente.

De uma forma ou da outra, a aventura dura algo como 10 horas, mas é bem provável que o jogador demore um pouco mais que isso devido ao péssimo sistema de checkpoints: o jogo é salvo automaticamente em certos pontos, mas o espaço entre eles é bem distante, o que faz com que muitas vezes o jogador morra em um grande desafio muito tempo depois do jogo ter sido salvo, e gasta um tempo precioso para chegar até este desafio novamente.

Além da campanha de um jogador, Turok conta também com um multiplayer, que inclui todos os modos clássicos, como team deathmatch e capture the flag, para até 16 pessoas, e quatro pessoas em três missões cooperativas. Mas o grande destaque do multiplayer do jogo vai para a existência de dinossauros e insetos gigantes nos mapas: além de atormentar os jogadores, é possível chamar a atenção desses bichos para os inimigos, o que é bem divertido.



O Veredicto
: O novo Turok é apenas mais um shooter, com um personagem, enredo e jogabilidade banal, o que pode decepcionar bastante que acompanhava a série e se importava com esses elementos. O sistema de checkpoints atrapalha um pouco o avanço no jogo, mas não mais que a frustração de ter que enfrentar fases e inimigos genéricos na maior parte do tempo. Felizmente, a presença de dinossauros bem feitos e áreas selvagens visualmente muito convincentes quebra completamente a repetição que poderia ter ocorrido nesse aspecto e, no final das contas, mesmo sendo um jogo mediano, Turok consegue divertir mais que a média. Bom para passar o tempo.


Prós:

- Dinossauros;
- Assassinatos furtivos;
- Possibilidade de jogar furtivamente ou não.


Contras:

- Inimigos não-dinossauros genéricos;
- Sistema de checkpoints falho;
- Genérico no geral.


Nenhum comentário

comments powered by Disqus
Outer Space
7/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Guimephiles
©2016 GameVicio