GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Dungeon Siege II para PC de GameVicio

por nei.esc, data  editar remover


Introdução:

Há muito tempo atrás Zaramoth, o destruidor, dominava a Terra, com mão de ferro. Ninguém questionava sua liderança até que uma tribo liderada por Azunai, o Defensor, começou a descobrir o poder da magia subterrânea.
Zaramoth e Azunai entraram em guerra. Na planície das lágrimas houve o temido confronto. Enquanto os exércitos de ambos se digladiavam, a espada de Zaramoth desferiu um golpe no escudo de Azunai. Naquele momento um poder foi liberado, a terra se abriu e todas as almas dos soldados desprenderam-se de seus corpos e foram sugadas pela fenda. Ambos os exércitos foram destruídos.
Mil anos depois, Valdis, um príncipe das tribos, sucumbiu a um mal poderoso. Instigado por estranhas visões foi para as montanhas. Depois de três semanas voltou carregando um objeto que se imaginava perdido para sempre: a espada de Zaramoth. Será que o conflito entre Zaramoth e Azunai vai novamente acontecer nesta era?
Essa é a síntese da história por traz de Dungeon Siege II. O desenrolar da mesma está no jogo, com cerca de 27 capítulos e mais de 40 missões secundárias. Talvez não pareça um número grande em se tratando de um RPG, mas na prática estamos falando de aproximadamente 70 horas de jogo! E nesse tempo todo, o jogador terá que tomar decisões, desenvolver habilidades dos personagens, completar missões e enfrentar criaturas monstruosas. Aceita o desafio? Então vamos em frente.




Jogabilidade:

Um dos pontos positivos mais marcantes em Dungeon Siege 2 é a sua pequena curva de aprendizado: é realmente fácil aprender a jogar. O manual do jogo é claro e conciso. Mas o melhor mesmo se encontra no jogo, que contém o tutorial completo que efetivamente ensina qualquer iniciante ou intermediário a jogar. Está tudo está ali, organizado de maneira didática e em ordem cronológica.
Tal facilidade influencia positivamente as missões do jogo. ?? impressionante como tudo acontece de forma objetiva. Há cores que classificam tipos de missões, personagens e monstros. Por exemplo, monstros mais fortes ou mais fracos utilizam diferentes cores na barra de status. Missões principais e secundárias são diferenciadas por cores. NPCs também utilizam o mesmo artifício, sendo facilmente identificável se o jogador satisfaz as exigências para cumprir uma missão específica.
Para dinamizar o jogo, existe um mapa com a indicação dos inimigos, NPCs, portas, e outros itens, além de uma seta indicando qual o caminho se deve seguir para completar a missão principal. Ou seja, não há como se perder, não há como não saber o que fazer.
A ação do jogo é intensa - verdadeira pancadaria! Os cenários estão repletos de inimigos, os chefes de fases são desafiadores e também há outros chefes não menos difíceis pelo caminho. Neste sentido a inteligência artificial é perfeita. Monstros atacam em grupos, vão diretamente sobre os integrantes mais fracos e quando percebem que serão derrotados tratam de sair correndo.
A princípio, o jogador controla até 4 personagens ao mesmo tempo. Nos níveis Veterano e Elite (liberados depois de vencer o primeiro e segundo nível respectivamente) a equipe pode chegar a até 6 membros - neste caso haverá equipamentos e monstros mais poderosos, aumentando o desafio. Além dos integrantes comuns das equipes, o jogador pode também adquirir Pets; animais de estimação um tanto bizarros, mas úteis em combate. Alimentam-se com toda sorte de equipamentos e logo chegam à maturidade.
Controlar a equipe em DS2 é intuitivo e prático. Para movimentar-se basta clicar com o botão esquerdo do mouse no lugar do cenário onde se deseja ir. Com o botão direito se ataca, bastando apenas segurar o ponteiro do mouse sobre um inimigo.
O ponto positivo desse sistema de combate automatizado é que o jogador não irá cansar os dedos com cliques no mouse. Aliás, é exatamente este ponto o divisor de águas entre um RPG de ação e um RPG clássico. Enquanto este último usa geralmente os combates no estilo das regras AD&D, o primeiro pende mais para a ação ininterrupta. Além das armas, existem diversos poderes para serem usados, dentro de duas categorias: natureza e combate. Enquanto o primeiro é de cura e agressão, usando elementos da natureza, o segundo é específico para ferir o inimigo. Poderes mais fortes, especializados, são adquiridos de acordo com a experiência ganha no jogo.
Outro ponto importante a favor da jogabilidade é a existência das teclas de atalho. São poucas, úteis e fáceis. ?? possível recarregar energia, saúde e pegar todos os itens do chão com apenas com uso de três teclas. A movimentação da câmera é satisfatória, podendo ser feita com o próprio mouse deslocado para os cantos da tela ou com as teclas de atalho. Pode-se dar um zoom nos personagens, mas o jogador passa maior parte do tempo no modo de visão geral para favorecer a jogabilidade. Em lugares muito confinados a câmera acaba atrapalhando devido a certos obstáculos
Os elementos de RPG presentes em DS2 têm uma boa gama de personalização e desenvolvimento de habilidade dos personagens - a cada confronto se ganha experiência. O interessante é que essa experiência vem de acordo com o estilo de jogador. Por exemplo, o personagem que usa mais um arco, vai ganhar experiências específicas no tiro à distância. Quem usa mais magias vai se especializar no uso das mesmas. Diante dessas variações, o ideal é tentar equilibrar o grupo para que cada um se especialize em uma área, formando um conjunto sólido de combate.
Os equipamentos para batalha são os mais variados. Armas, jóias e poções. Alguns itens são encantados e outros podem ser encantados pelo próprio jogador usando o reagente correto. Isso tudo faz com que a experiência de se jogar Dungeon Siege 2 torne-se diferente para cada jogador devido às inúmeras possibilidades de personalização.
O único ponto negativo que incomoda mais, se dá pela própria estrutura do jogo, onde a locomoção a lugares distantes se dá por portais. Ou seja, não há um Quick Save que carregue no lugar ou situação específica, então se sairmos ou morrermos, sempre recomeçamos da cidade mais próxima. Isso torna o jogo um pouco repetitivo e irrita os menos pacientes, já que é necessário em certos casos fazer longas caminhadas e enfrentar inimigos novamente.




Áudio:

O áudio de DS2 é uma das melhores coisas do jogo! E aqui vai uma dica: jogue com boas caixas amplificadas, pois vale a pena. A música é coisa de cinema: marcante, criativa, orquestrada, tornando-se sombria ou amena conforme a situação.
Os efeitos e demais sons estão também perfeitos. A ambientação é impressionante. Em florestas é comum ouvir pássaros, grilos e outros animais. Nos lugares inóspitos e sombrios podemos ouvir os estalos de galhos secos retorcendo e quebrando ao vento. Nas cavernas ouvimos pedras caírem. Os monstros têm seus barulhos próprios de maneira criativa e chamativa. O sistema de diálogos do jogo é excelente e, com exceção do seu personagem, todos os outros no jogo falam, são cerca de 250 NPCs cuidadosamente dublados.

MultiPlayer:

O jogo multiplayer é possível via LAN, Internet (IP) e por servidores da GameSpy. Neste último, é possível salvar o seu herói online. Há três modos de jogo: Modo Clássico, no qual quatro participantes jogam usando somente o herói principal; Modo de Duplas, no qual até três jogadores disputam usando o herói principal mais um membro do grupo ou animais de estimação; e Modo de Grupo, dois jogadores podem interagir usando até dois outros membros do grupo ou animais de estimação.
Além dessas variações, a principal novidade no multiplayer é que se pode jogar como grupo de personagens que se criou no modo single-player. A diversão que o multiplayer em um jogo desse gênero traz é especificamente a interatividade com outros jogadores. Revive-se a campanha solo de maneira mais concisa, dando ênfase nas batalhas. Só falta um pouco mais de apelo, já que até o momento o jogo não "pegou" no modo multiplayer, com uma quantidade bem limitada de servidores disponíveis.




Gráficos:

O gráfico de DS2 é colírio para os olhos. Vemos na tela uma ambientação perfeita para universo perigoso e obscuro do jogo. Quando se usa o zoom é possível ver as texturas com detalhes, os rostos dos personagens, as armas encantadas envoltas em uma aura de poder. Quando se afasta a câmera a beleza dos cenários se revela. Chuva, névoa, neve, vento, água - tudo isso é magistralmente caracterizado, fazendo de alguns lugares verdadeiros paraísos e outros ermos, solitários e angustiantes.
As batalhas têm um visual deslumbrante, com raios e poderes que utilizam cores vivas e variadas. Os monstros mais fracos chegam a explodir, se despedaçando. Os cenários são vastos, belos, ricos em detalhes, variando entre florestas, cavernas escondidas, vales, montanhas, desertos, praias, etc...
Apesar de tanta beleza gráfica, DS2 permite que computadores com menos desempenho rodem bem o jogo com certa qualidade. ?? claro que em alta resolução é mais detalhado e bonito, porém só em computadores de ponta.




Conclusão:

Dungeon Siege II chega ao mercado para se tornar referência no estilo RPG de ação. ?? o exemplo de jogo bem finalizado, lapidado como um diamante, feito por uma equipe competente que investiu em jogabilidade e diversão, unindo perfeitamente a complexidade do gênero RPG com a adrenalina presente nos jogos ação. Em resumo, é um jogo que consegue atingir de maneira quase perfeita a tudo aquilo a que se propõe. Porém, tirando o novo conteúdo e a engine renovada, o jogo inova pouco se comparado ao primeiro, que foi considerado um dos melhores RPGs de 2003.
Ainda assim, o jogo é recomendado não apenas aos fãs do gênero, mas também para aqueles que nunca experimentaram esse tipo de jogo - garanto que para esses últimos será um excelente início!


Nenhum comentário

||
GameVicio
8/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de nei.esc

Reviews da crítica

8 / 10
GameVicio
©2016 GameVicio