GameVicio Entretenimento: GameVicio | FlashVicio | Hhide.ME | ClubVicio | Fórum | Flow | MovieVicio

Review de Blood para PC de GameVicio

por Godoleo, data  editar remover


?? doentio, é sombrio, é insano, é BLOOD!


Prólogo


Os primeiros games de horror, todos sabem que começaram bem lá atrás ainda na geração Atari, depois veio o grandioso Doom com sua mistura de ficcção e Horror; Splaterhouse botou marmanjo pra dormir com a mamãe, após isso veio a geração 3D com Resident, Silent Hill e afins, mas o cenário de terror para o PC ainda estava se desenvolvendo, os gráficos estilo "Doom II" estavam enstusiasmando os criadores a fazerem FPS's dos mais variados.

Os FPS's de terror ainda engatinhavam, não bastava apenas colocar um monte de demônios e um jogador com um raio laser. Precisava criar um ambiente e um clima pesado, com cenários que eram poucos explorados naquela época até então, nisso que vem Blood, nascido na hora e no ano certos onde as pessoas queriam um FPS de horror com toques de filme classe B. Quem não se lembra da clássica frase do protagonista não pode dizer que é fã integral dos games de terror, afinal... "I live...agaaaaaaain"


História


Seu nome é Caleb, após vender sua alma e cultuar um deus satânico Tchernobog com seus amigos, ele o trai, e encarrega seus melhores empregados para dar conta deles, inclusive de você.

Tu é morto, mas ao recusar-se a morrer, sua alma é devolvida e agora deve destruir Tchernobog e resgatar sua garota. A história é só um pretexto para sair matando tudo, afinal de contas, em um game chamado "SANGUE", você vai querer saber a história?


Jogabilidade


O ponto forte de Blood concentra-se em sua jogabilidade, a variedade de coisas, a possibilidade de matar um inimigo de várias formas, deseja explodi-lo ou cortá-lo no meio? Se quiser também pode queimá-lo vivo se deliciando com o grito de dor. Algumas armas possuem duas formas de ataque, você possui um isqueiro, deseja acender uma dinamite ou usar um spray criando uma cortina de fogo em direção aos inimigos?

A variedade de itens é enorme, desde objetos místicos até armaduras. Praticamente vai perder a noção das horas enquanto destrói seus inimigos das mais variadas formas. A violência no jogo chega ao limite do ridículo, tudo é motivo para o sangue voar e respingar pelo cenário, destroços dos seus inimigos espalhados pelo chão, pedaços de mão, olhos envolvidos em uma poça de sangue dão o toque violento ao game.

A IA do jogo não desagrada, mas também não inova, ponto para o fato dos inimigos não serem unidos, abra uma porta e encontre dois inimigos diferentes, feche-a e ao abri-la verá os dois se matando, lembrando muito DOOM. A presença de civis também é notável, apesar de ser meio estranho, ficam a mercê dos inimigos, correndo pelo cenário.

As passagens secretas estão espalhadas pelo cenário, contendo os mais variados itens até os raros como a possibilidade de usar duas armas consecutivas, dobrando a diversão.

Praticamente quase tudo do cenário é destrutível, espelhos que se quebram (podendo ser usados para ver o personagem), paredes explodem quando acertadas nos lugares certos revelando segredos, o ancinho de fazendeiro é a arma mais curiosa, podendo ser até considerado o "pai" do famoso pé de cabra.

A variedade de inimigos é imensa, desde simples zumbis até gárgulas e monstros marinhos, passando pelas letais mãos decepadas, caso elas o peguem é fim de jogo, por isso deve-se salvar regularmente, pois se sair correndo pela fase destruindo tudo e não olhar para baixo, mesmo usando o "modo deus", não conseguirá se livrar delas (o que é incômodo).

Os cenários são macabros, desde mausoléus, casas de funerária, castelos, ponto positivo para a fase do barco e a fase do trem.

O protagonista é praticamente insano, totalmente louco que é capaz do jogador se incorporar ao personagem, que solta verdadeiras gargalhadas que deixariam o Coringa com inveja, até frases em represália aos inimigos, ameaçando, e também comentários sobre o cenário.

Os inimigos também possuem personalidadades, alguns soltam frases outros apenas gemem, chega a ser engraçado ver a reação do personagem ao ver uma mão correndo em sua direção.

O game é praticamente um filme de terror interativo. ?? impossível qualquer fã de FPS não sentir prazer jogando BLOOD, a variedade de coisas a se fazer, armas para se usar, caminhos para percorrer, tornam o game viciante. Outro fato engraçado são as cabeças dos zombies que se separam do corpo, e se quiser descontar a raiva por ter perdido vidas com ele, pode praticamente chutar a cabeça do zombie como se fosse uma bola de futebol, quicando pelo cenário, após ser esmagada seguido pela risada de satifação do personagem.

Enfim, BLOOD é um FPS da época que traz o que há mais de completo em termos de jogabilidade, não deixando quase nada a desejar. Claro que não é apenas força bruta, o jogo também exige um pequeno grau de inteligência, pois alguns cenários viram verdadeiros labirintos, exigindo paciência e curiosidade por parte do jogador.


Multiplayer


Apenas online, partidas mano a mano, mas já foram fechados os servidores há muito tempo.


Áudio


Fantástico! Os efeitos de som, as vozes são convincentes, é um ponto alto do jogo, também as explosões seguidas de gritos dos inimigos dá uma sensação de "matador", que é muito boa. Acredite, você matará com um sorriso de maldade no rosto graças ao áudio bem construído que praticamente eleva o nível macabro do game.


Gráficos


O nível do gráfico é mediano, mas o que refina isso, são os cenários e os detalhes, a variedade de fases, é tudo muito bem construído para a época. Você jamais se sentirá entediado ao andar pelo cenários; alguns corredores podem ser simplórios, mas a variedade dos cenários desde quartos com banheiras até matadouros com pessoas penduradas totalmente destrinchadas. Alguns chega a dar vontade de parar para contemplar os detalhes.

Os inimigos possuem um detalhamento impecável, com movimentos próprios, além de modos diferentes de morrer, desde cortados ao meio até derretidos.

O detalhamento das armas também possui um forte trabalho por parte dos autores, que variam desde ancinhos até bonecos de vodu, você ficará em dúvidas em qual arma utlizar. Os cenários até sofrem marcas ao serem atingidos pelas armas, por exemplo, a parede ficará borrada ao ser atingidos por uma explosão e também marcada por três buracos caso seja atingida pelo tridente, os inimigos pegam fogo e correm desesperados para cima de você podendo cair no chão ou ter o esqueleto pulando para fora do fogo pregando um bom susto nos desavisados de plantão, igual o efeito de cortar ao meio com a boneca de vodu em que a pele do inimigo é rasgada e o esqueleto fica uns segundos em pé caindo em seguida, ou também os zumbis caindo ao chão e suas cabeças pulando como bolas, tudo regado a muito vermelho escuro.

O game é melhor praticado à noite com o som ligado ao máximo, garantindo bons sustos, devido ser muito escuro (por causa do tema) em alguns monitores jogando em uma tarde de sol pode ser frustrante, decorrente ao reflexo.

O nível de tensão do jogo pode ser variado, dependendo da dificuldade mais inimigos irão aparecer, tornando a experiência mais radical (e mais frustrante também).

São raros os bugs no game, talvez você atravesse alguma grade pela força de uma explosão ficando preso, ou a cabeça de um zumbi presa no ar, mas as chances disso acontecer são as mesmas de se matar um chefão com o tridente.


Contras


Alguns cenários do jogo chegam a ser insuportáveis, você praticamente anda o cenário todo, mata todos, quebra tudo, fica dias e dias andando por corredores, até em um belo dia pronto para desinstalar, descobre uma rachadura que sabe lá deus o porque de não ter visto. Joga uma dinamite e encontra um pequeno corredor que termina a fase (o qual é idêntico ao Duke Nukem 3D, aperte um símbolo e passe de fase, nada original).

Alguns inimigos são tão apelativos que você precisa (é obrigado praticamente) a salvar toda hora, caso não salve, vai surtar depois de ter matado exércitos de inimigos, e ao abrir uma porta ter uma mão presa em seu pescoço (o qual é indestrutível).

As armas demoram para surgir e jogar com Cheats é mais prazeroso do que jogar na "raça".

O visual do personagem também não convence, aqueles típicos clichês americanos de personagem misterioso com pinta de malvado. Seria melhor ter colocado uma pessoa normal, talvez ficaria menos previsível; a insanidade total do personagem também nos faz questionar no game quem é que está destruindo tudo, se somos nós ou se são os inimigos, talvez alguns gostem de controlar um personagem totalmente louco, todavia outros podem não gostr muito do sadismo de Caleb.

O enredo poderia ser melhor.


Notas


Dificuldade: 6.0 (O game não é difícil, a curva de aprendizado é quase nula, apenas pegue a sua arma e detone a todos);
Jogabilidade: 8.0 (Variedade de inimigos, chefões, armas variadas);
Áudio: 8.0 (Gargalhadas insanas, gritos de dor, efeitos ótimos);
Gráficos: 7.0 (Detalhamento OK, mas alguns cenários poderiam receber mais atenção);
Enredo: 5.0 (Convenhamos, parece um filme de terror de fim de semana);
Diversão: 8.0 (O nível de aprendizado curto, regado a muita jogabilidade, fazem deste título uma ótima pedida);


Conclusão


Blood foi muito bem trabalhado, é uma prova de que com força de vontade os games antigos que tem a engine precária, para nós hoje ainda, conquistam o público por possuir uma jogabilidade bem feita, somada a ótimos efeitos e sons.


Nenhum comentário

||
GameVicio
8.5/ 10
Média da crítica
Média dos usuários
Sua nota

Sobre o colaborador

avatar de Godoleo
©2016 GameVicio